domingo, 1 de agosto de 2010

ALIMENTAÇÃO E O AYURVEDA por Brenda Kalil

Por Dra. Brenda Kalil Especialista em Ayurveda e professora do corpo docente da ABRA (Associação Brasileira de Ayurveda) - In Memorian

Ao ler este título, a maioria das pessoas já pensa num cardápio específico, restritivo e ou vegetariano (vegano-estrito). Isso sem citar o folclore de ter que importar tudo da Índia para que o consideremos ayurvédico. Ledo engano. Como a própria palavra diz, Ayurveda significa o estudo da vida (ayur é vida e veda, conhecimento, ciência). Então, como vamos especificar um mesmo cardápio para diversas latitudes e longitudes do planeta, sem observar as condições climáticas as quais os indivíduos de cada região são expostos e, primordialmente, as características de cada local? Seria inevitável incorrer em erros.
É por isso que o Ayurveda estuda cada indivíduo como exclusivo, único, e orienta uma dieta de acordo com as suas individualidades, levando em conta a sua exposição ao trabalho, intempéries, ao dia-a-dia. Por exemplo, se tivermos dois indivíduos vata, será que podemos recomendar a mesma dieta para ambos? Leite é um dos alimentos benéficos para vata, mas e se um dos indivíduos tiver intolerância à lactose, o que é muito comum nos dias de hoje? E atualmente nem sabemos se temos acesso ao que realmente poderíamos chamar de leite, se lembrarmos da forma como são criadas as vacas e a sua manipulação pelo homem na ganância de auferir lucros.
O Ayurveda postula a divindade dos alimentos como era antigamente, quando o alimento era considerado algo vivo, qua trazia a vida em seu interior. Atualmente, como obtemos nosso alimento? No supermercado, embalado, transportado, com conservantes e etc. Ou já o compramos semipronto, pré-cozido, tudo isso em nome de uma praticidade e modernidade sem medida.
Por que mencionamos tudo isso para falar de alimentação? Quando o Ayurveda vislumbra o alimento, direciona muito mais a energia que o envolve do que a quantificação de proteína, carboidratos e vitaminas. O que conta é seu valor real, que energia ela vai trazer, como será transmutado e como vai nutrir. E mais: como estava o indivíduo no momento de sua ingestão e em que ambiente ela ocorreu? Por exemplo, não devemos comer assitindo televisão ou após recebermos uma notícia catastrófica, afinal já foi bastante demonstrado como alimentar-se nestas condições pode ser prejudicial.
Como devemos proceder? Primeiro, observar se você sabe qual seu dosha e quais os alimentos que o beneficiarão, sob qual temperatura e se possui alguma intolerância alimentar. É muito simples, basta um pouco de leitura e de conhecimento para exercermos corretamente o cuidado com nossa alimentação e saúde. E devemos lembrar com pesar o mau uso que o homem faz atualmente da carne de todos os animais. Como algo que vem acompanhado da energia de cada alimento e, desta forma, devemos estar atentos para a qualidade da energia com a qual estamos nos alimentando. Vale a reflexão.
Related Posts with Thumbnails