segunda-feira, 26 de julho de 2010

ÍNDIA CONTEMPORÂNEA E O AYURVEDA

ÍNDIA CONTEMPORÂNEA E O AYURVEDA
Localizado no sul da India, o estado Kerala é um terra de contrastes, o legado de uma historia mista formada pela colonização colonial e a flexibilidade cultural. Kerala é frequentemente chamado de berço do ayurveda, afirmação esta contestada por muitos especialistas, embora lá o ayurveda seja praticado na forma mais próxima do original.
A capital do estado, Trivandrum originalmente conhecida como Thiruvananthapuram, teve seu nome abreviado, pois os colonizadores não conseguiam pronunciá-lo. Sob a influencia da colonização Inglesa, nesta região foram incluídas formas medicinais ocidentais e chegaram a proibir o uso do ayurveda, somente após a independência da India que o ayurveda voltou e retomou gradualmente o seu lugar como sistema médico de saúde.
Em varias regiões da India o método mais tradicional de se transmitir o ayurveda ainda se mantêm. É o método Guru Kala, responsável pela manutenção de transmissão de ensinamentos. Guru Kala é a forma de mestre discípulo, onde o aluno recebe os ensinamentos diariamente, para um dia se tornar um Guru e assim poder passar para o próximo. E graças a este método que o ayurveda se mantém vivo até os dias atuais, hoje o caminho para se tornar um médico ayurvedico na India também é bastante semelhante à de um médico Ocidental, com exames, aulas teóricas e monografias.
A infinidade de tratamentos e o imenso tesouro de medicamentos que o ayurveda proporciona é o que mais chama atenção do Ocidente. SPAS ayurvedicos e refúgios turísticos se espalham pelas praias na costa do Estado de Kerala, atraindo visitantes que ouviram falar de suas características rejuvenescedoras.
No Ayurveda a alimentação é ponto principal de todo um tratamento, com este enfoque intenso dado a alimentação os especialistas em ayurveda foram os primeiros nutricionistas no mundo. Tipos de comida como, por exemplo, carboidratos, proteínas e amidos foram identificados em Sanskrito pelos especialistas que estudaram os seus efeitos no corpo humano. Dividindo os alimentos pelos seus gostos e qualidades, eles descobriram que as diversas qualidades chamadas Rasas, produziam efeitos diferentes nas pessoas e poderiam se ligadas aos Doshas por meio de suas ações.
Instituições como a Universidade do Sul da Califórnia, começaram a explorar o uso do ayurveda no tratamento da hepatite e câncer de próstata. Na Índia receitas Ayurvédicas estão sendo usadas para ajudar os pacientes de AIDS a amenizar os efeitos de outros medicamentos, os resultados são animadores, e será somente uma questão de tempo para que o ayurveda seja mais aceito no paradigma ocidental.
Independente de quem plante a semente e as ervas, o ayurveda continuará a crescer, pois elas existem em qualquer lugar, dentro da natureza e em qualquer parte do mundo. Podemos classificar o Ayurveda como a forma escrita de saúde mais antiga que temos noticia, mais não podemos classificar como a ciência médica mais antiga do mundo. Eles, os Indianos, sim evoluíram mais rapidamente que outros povos, podendo assim escrever a sua forma nativa de saúde por meio de livros dando origem ao ayurveda, enquanto outras civilizações com medicinas “semelhantes” não tiveram este privilégio.
Embora pareça inacreditável que tal ciência já existisse séculos antes de qualquer medicina, a maior preocupação hoje é a preservação deste conhecimento e a busca para aperfeiçoá-lo.
A luz do ayurveda esta em seu coração!

Por Erick Schulz
*Vice-Presidente da Associação Brasileira de Ayurveda.
*Diretor do Instituto de Cultura Hindu Naradeva Shala.
Related Posts with Thumbnails