quinta-feira, 9 de março de 2017

ASPECTOS GERAIS DO YOGA









                                                        DEFINIÇÃO DE YOGA

Yoga é uma prática ancestral de origem indiana, e constitui-se de uma filosofia cujo conjunto de técnicas visa a diversos objetivos (dependendo da linhagem que o praticante deseja seguir), tais como autoconhecimento, equilíbrio entre corpo e mente, proporciona saúde física, mental, emocional e espiritual, e comunhão entre o indivíduo e o todo, mas sempre tendo como meta final atingir o Samadhi, a Iluminação.


Sendo uma técnica psicobioenergética proporciona ao ser humano, inúmeros benefícios para o corpo, para a mente e para o espírito. Ele dá força e beleza física, leva seus praticantes ao controle e a serenidade da mente e a elevados estados de consciência.



DEFINIÇÕES FORMAIS


Na Bhagavad Gita:
"É dito que Yoga é equanimidade da mente". (II, 48) "Yoga é a excelência nas ações" (II, 50).Nos Sutras de Patanjali: "Yoga é o recolhimento das atividades da mente" (I, 2).Comentários de Vyasa aos Sutras de Patanjali: "Yoga é Samadhi". (I, 1).


Nas Upanishads:
"Não conhece doença, velhice nem sofrimento aquele que forja seu corpo no fogo do Yoga. Atividade, saúde, libertação dos condicionamentos, circunspecção, eloquência, cheiro agradável e pouca secreção, são os sinais pelos quais o Yoga manifesta seu poder." Shvetashvatara Upanishad (II:12-13).


"A unidade da respiração, da consciência e dos sentidos, seguida pela aniquilação de todas as condições da existência: isso é o Yoga." Maitri Upanishad, VI:25.


"Quando os cinco sentidos e a mente estão parados, e a própria razão descansa em silêncio, então começa o caminho supremo. Essa firmeza calma dos sentidos chama-se Yoga. Mas deve-se estar atento, pois o Yoga vem e vai." Katha Upanishad, VI.



GRAFIA E PRONÚNCIA


Há uma certa polêmica em relação à ortografia do termo, devido às inúmeras convenções utilizadas para a transliteração de idiomas escritos em caracteres diferentes dos latinos, como no caso do grego, do hebraico, além do próprio devanágari, alfabeto utilizado no sânscrito.


O termo yoga é de origem sânscrita e sua essência lingüística é masculina. Daí o termo correto ser: o yoga e não a yoga. Por ser originário do sânscrito a palavra yoga tem a letra “O” fechada e não aberta. Portanto o certo é yoga. Acentuamos o “o” deste termo sânscrito para forçar a pronúncia como “o” fechado e jamais aberto, como erroneamente muitas vezes, é feito.


Outra característica do nome yoga é o fato deste termo ser escrito com “Y” e não com “I” como é comum vermos em diversos escritos nacionais. A raiz sânscrita que se originou o termo yoga é “Yuj”, que tem como traduções: unir, juntar, atrelar, o termo correto para se traduzir yoga é UNIÃO.



LINHAS
Há dezenas de linhas diferentes de Yoga no mundo, que propõem não necessariamente caminhos contraditórios, mas sim diversos caminhos para alcançar os mesmos objetivos.


Vários são os métodos e escolas para se atingir esta meta, porém ela sempre é o referencial. As escolas mais antigas utilizam-se de métodos estritamente técnicos. As escolas mais modernas tem uma conotação tendendo mais ao espiritualismo, fruto da difusão do Vedanta na época medieval. Desenvolveu-se ao longo da história no oriente, particularmente na Índia, e que nos dias de hoje está amplamente difundido no mundo todo, inclusive no ocidente.


Algumas linhas de ioga são: Ashtanga Vinyasa Yoga, Bhakti Yoga, Hatha Yoga, Iyengar Yoga, Jñana Yoga, Karma Yoga, Kriya Yoga, Raja Yoga, Raja Vidya Yoga, Siddha Yoga, Swásthya Yoga, Kundalini Yoga, entre outras.


Na Índia, país de origem do Yoga, os mestres Krishnamacharya (B.K.S. Iyengar, Pattabhi Jois e Desikachar), Swami Sivananda, Gurudeva, Swami Vivekananda e Sri Aurobindo são algumas das principais referências.



TÉCNICAS MAIS UTILIZADAS DURANTE AS AULAS

CUMPRIMENTO: NAMASTE


A palavra Namaste (pronuncia-se Namastê) é uma saudação em sânscrito composta de duas palavras sânscritas: Nama (reverência, saudação) e Te, que significa você.


Uma tradução mais profunda diz: "O Deus que habita em mim saúda e reverencia o Deus que habita em você”, ou "Uma saudação reverencial ao seu Ser interior", ou "A imagem Divina que habita em mim saúda a Imagem Divina que habita em você", ou"O Ser espiritual que habita em mim saúda o Ser Espiritual que habita em você". A saudação é normalmente acompanhada por um gesto de reverência, com as palmas das mãos se tocando, na frente do peito e se faz uma pequena inclinação que deve ser retribuída por quem a recebeu com o mesmo cumprimento.

ÁSANAS


As posturas e os exercícios psicofísicos fortalecem o corpo, aumentam sua agilidade e previnem contra várias doenças, principalmente as psicossomáticas. Diferente de outros métodos, os exercícios são feitos respeitando o alinhamento das cadeias musculares e com total consciência do corpo. Assim, não há risco de lesões.

PRANAYAMAS


Pranayama é a ciência de controle do PRANA (Energia Vital). Prática desenvolvida pela respiração que consiste no controle da bioenergia no corpo sutil, e que promove a saúde física e conduz a mente à concentração, ao entusiasmo, ao vigor, ao mismo, à força interna, à coragem e a mais saúde.

RELAXAMENTO


Também conhecido como Yoga Nidra, são exercícios que ensinam a descontrair conscientemente cada músculo e cada parte do corpo. Também nos imaginamos envolvidos por uma cor específica ou passeamos mentalmente por montanhas, campos, etc. Tudo isso para que possamos relaxar e alcançar uma grande serenidade. A serenidade alcançada nesses momentos permanece por vários dias em nosso ser.

MEDITAÇÃO


Meditar é sentar-se quieto e observar a si mesmo. É quando devemos nos empenhar em conhecer-nos interiormente propriamente dito, prestar atenção em nossa respiração, em nosso corpo, em nossa mente, perceber como lidamos com os fatos da vida, etc. Assim aprendemos a nos conhecer mais profundamente e saber como agir diante da vida.

Outras Técnicas:

PUJÁ


Pujá significa retribuição de energia; oferenda energética. É uma técnica introdutória às aulas de Yoga com o objetivo de sintonizar o praticante com vibrações superiores, pois muitos alunos chegam às aulas carregados de energias externas e muitas delas negativas, dessa forma, mantêm-se o ambiente com elevado nível de consciência.

BHANDHAS


Bandhas significa fecho. São contrações de determinados plexos e glândulas, para despertar, estimular e direcionar a energia que se encontra adormecida na base da coluna até o topo da cabeça.

MUDRÁS


Mudrás são gestos feitos com as mãos que trazem equilíbrio e bem estar para nossas vidas e ajudam a desenvolver o controle das energias. Mudrá significa Gesto de Poder.

KRYAS


Kryas são exercícios de purificação do Yoga, e tem como objetivo a desintoxicação das mucosas internas por meio de técnicas físicas. Os Kryas condicionam a preservação da saúde, com a limpeza das mucosas, ou seja, a retirada dos mucos depositados pelos alimentos no aparelho digestivo e pelo ar nas vias respiratórias.

MANTRAS


Mantras são palavras de poder, são sons e ultra-sons sagrados, ritmos, verbos capazes de catalisar a mente em matéria, emoção em ação. Os mantras equilibram e harmonizam o nosso interior, produzindo uma vibração que transmuta e reorganiza as moléculas, e que gera uma ressonãncia no coração e em todas as glândulas do corpo.

IMPORTANTE


Para a prática do Yoga não é necessário fazer parte de qualquer religião específica, credo, nacionalidade, ou grupo diferenciado. Apenas é necessário dedicação e uma prática constante para que se possam obter os efeitos desejados; os exercícios não são difíceis de executar, e aos poucos você vai adquirindo flexibilidade. Os exercícios são simples e você os conquista gradualmente, respeitando o seu ritmo próprio.
Related Posts with Thumbnails